sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Amor à primeira vista - texto para dinâmica

Desculpe a demora. É a correria de final de ano... Mas aí está o texto para a dinâmica de Natal. É apenas uma sugestão. Eu fiz para realizar a dinâmica no ano passado. Quem não gostar, fique à vontade para criar o seu...
-->

Amor à primeira vista

João, um adolescente de 15 anos, estava passeando de bicicleta pelas ruas do seu bairro, quando avistou uma menina entrando em um carro, na rua que fica à esquerda de um supermercado do setor. Ela também o viu: seus olhares se encontraram por alguns instantes... Ele se apaixonou imediatamente por ela. Foi amor à primeira vista mesmo! E pensava nela todos os dias... Precisava encontrá-la! Conhecê-la e declarar seu amor por ela tornou-se seu objetivo de vida!
Todos os dias ele dava voltas e mais voltas pelo bairro: virava à esquerda, passava pelo supermercado, virava outra vez à esquerda, mas nada de avistá-la novamente. Ele já estava ficando com insônia de tanto pensar nela. O interessante é que ela havia se mudado para o bairro recentemente e morava a cinco quarteirões de sua casa, virando à direita, mas ele, infelizmente não sabia disso. Afinal, nunca a tinha visto por ali antes.
Procurava por ela sempre. Certa manhã, ele saiu decidido a encontrá-la! Já não aguentava mais... Caminhou por três quadras e virou à direita. Andou mais e resolveu virar à esquerda. Seguiu em frente e virando à direita encontrou um amigo que conhecia bastante gente no bairro. O amigo disse que sabia de uma menina novata no bairro que morava a três quadras dali, virando à direita. João, então correu até lá, pensando que finalmente iria encontrar a garota que já morava do lado esquerdo de seu peito e por isso estava lhe tirando o sono, mas ficou decepcionado, porque a menina que encontrou não era a que ele vira naquele dia entrando no carro à esquerda do supermercado! Já estava ficando cansado de tanto procurar e então voltou para sua casa. Mas aquele amor em seu peito não lhe dava sossego. Era preciso encontrá-la, vê-la, falar com ela, declarar seu amor.
O tempo passava e João já estava quase desistindo. Passeava de bicicleta um dia, a três quadras à direita de sua casa, quando de repente a viu novamente: era ela! Seu coração batia apressado do lado esquerdo do peito! Correu até lá e finalmente declarou o seu amor. Só aí ficou sabendo que ela também estava procurando por ele!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua participação auxilia no desenvolvimento deste Blog. Obrigado!

Postar um comentário